Lisboa

Olá pessoal!

Hoje vou trazer o roteiro que fiz na minha viagem mais recente para Lisboa. Mas antes de tudo preciso dizer que Portugal é um destino não muito conhecido por todo mundo e por isso foi um dos lugares mais baratos que já visitei, e mais incríveis também! Claro, ainda a moeda é Euro, então óbvio que não é barato comparando com o Real, mas quem já foi para Portugal e outros países, vai entender o que estou falando.

Nós tínhamos 1 dia e meio em Lisboa e tentamos aproveitar ao máximo.

DIA 1 
Começamos o dia pela Praça do Rossio, e para isso, descemos na estação Rossio (linha verde) e é uma área bastante legal porque dá para fazer bastante coisa à pé. Ali na região já dá para você conhecer o Teatro Nacional D. Maria II.

Ali da praça, você já consegue ver uma das extremidades da Rua Augusta, que é uma rua cheia de restaurantes e lojinhas. Vá caminhando por ela até o Arco do Triunfo. Se quiser subir no arco, é possível. Nós fomos e adoramos. Custou €3 e a vista estava bem linda.

img_2688

Logo à frente, já fica a Praça do Comércio, lugar muito gostoso em que tem muitos restaurantes, à beira do Rio Tejo, muitos artistas de rua, etc. A praça é uma das maiores da Europa e era residência do Rei Manuel I, porém em 1755 aconteceu um terremoto que destruiu tudo. Quando foi reconstruída, se tornou o que é hoje, com alguns hotéis, restaurantes e departamentos governamentais.


Depois disso, fomos caminhando até o Castelo de São Jorge, mas no meio do caminho, aproveitamos para pegar um elétrico e aproveitar a experiência.

O Castelo de São Jorge integra a zona da antiga cidade medieval. Após a conquista de Lisboa em Outubro de 1147, por D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, o castelo foi adaptado para acolher o rei, a Corte e o Bispo. Tornou-se uma moradia da realeza.
O custo para visitar o castelo é de €5 quem tiver até 25 anos e €10 para quem for mais velho que isso. Tem desconto para outras categorias também, como estudantes, idosos, etc…

No caminho de volta, passamos no Miradouro Santa Luzia. Uma vista linda, alguns cafézinhos e uma igrejinha.

Depois de almoçarmos bacalhau (claro), pegamos o carro e fomos para o Cabo da Roca.

Aliás, alugar carro em Portugal nos valeu muito a pena. Nós passaríamos por três cidades, e pegamos em Lisboa e devolvemos em Porto, totalizando quatro dias com ele. Ficou bem mais barato e rápido do que pegar trem ou ônibus de uma cidade para a outra.

O Cabo da Roca fica 30km de Lisboa e é o ponto mais ocidental do continente europeu continental. A vista é maravilhosa e eu acho que vale super a pena ir. Recomendo respeitar as barreiras de proteção, porque quase ninguém respeita e não tem muita segurança/fiscalização por ali. Já aconteceram alguns casos de mortes de pessoas que tentavam a selfie perfeita ou atingir um ponto mais próximo do penhasco e acabaram escorregando. É muito perigoso mesmo!


DIA 2 

Começamos o dia indo para o bairro Belém. Lá é possível explorar várias coisas. Começamos pelo Mosteiro dos Jerônimos, depois para o Monumentos aos Navegadores, seguido da Torre de Belém, a qual que entramos. Nos custou €6 cada um, mas tem descontos para estudantes, idosos, etc. Confesso que não dava nada para a Torre, mas ela é enorme. Ela era um ponto de defesa, então tinha cadeia, vários canhões e janelas para espionagem. É desta mesma praia-porto do Restelo em que a Torre fica que partiram Vasco da Gama para a Índia em 1497 e Pedro Álvares Cabral para o Brasil em 1500.



Logo depois seguimos para a famosa fábrica e loja de Pasteis de Belém. A loja foi inaugurada em 1837 e vende os famosos pastéis de Belém, além de venderem outras coisas. Tem que ir! Vale muito a pena!

“No início do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos e mosteiros de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores.

Numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por “Pastéis de Belém”.

Na época, a zona de Belém era distante de Lisboa e o percurso era assegurado por barcos de vapor. No entanto, a imponência do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, atraía os visitantes que depressa se habituaram a saborear os deliciosos pastéis originários do Mosteiro.” (Fonte: site oficial da loja)


De lá seguimos para Fátima, local que falarei no próximo post!
Espero que tenham gostado!

2 comentários sobre “Lisboa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s